Evento do Dia Mundial da Água – O Presente e o Futuro dos Recursos Hídricos

Evento do Dia Mundial da Água – O Presente e o Futuro dos Recursos Hídricos

O Dia Mundial da Água foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1992 no dia 22 de março. Desde então, a cada ano, esse dia é destinado à discussão sobre os diversos temas relacionados a este importante bem natural. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Sustentabilidade de Niterói fez uso desse dia para discutir assuntos envolventes ao tema, junto a representantes de instituições especializadas e a população.

Como sabemos, grande parte das fontes de água (rios, lagos e represas) há anos vem sendo contaminada, poluída e degradada pela ação predatória do homem. Esta situação é preocupante, pois se essas ações continuarem, poderá faltar água para o consumo de boa parte da população mundial em um futuro próximo. Pensando nisso, foi instituído um evento nomeado “O Presente e o Futuro dos Recursos Hídricos”. Cujo objetivo principal foi criar um momento de reflexão, análise, conscientização e elaboração de medidas práticas que buscam resolver tal problema. Durante o evento, também tivemos palestras com especialistas no assunto, além de representantes da Águas de Niterói, CEDAE, Parque Estadual da Tiririca, Embrapa Solos e Instituto Baía de Guanabara.

No evento, o Secretário Municipal de Meio Ambiente de Niterói, Daniel Marques, abriu a discussão destacando a importância dos projetos do governo para o uso sustentável da água, o cuidado com os corpos hídricos e ressaltou a fragilidade da legislação municipal para o assunto debatido.

Principalmente nos últimos anos, houve um aumento da consciência ecológica da população e dos governantes para a questão da água e da sustentabilidade, gerando estudos e discussões sobre o assunto, mas ainda há muito a ser feito. Precisamos tomar atitudes em nosso dia-a-dia que colaborem para a preservação e economia deste bem natural. Sugestões não faltam: não jogar lixo nos rios e lagos; economizar água nas atividades como banho, lavagem de louças, etc; reutilização da água; respeitar as regiões de mananciais e divulgar ideias ecológicas para pessoas do círculo de convívio. Porém, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Sustentabilidade de Niterói se empenha em projetos e ações para o regresso de tais problemas.

– Algumas falas de destaque durante o evento:

Visto os problemas ambientais que estamos enfrentando, eu acho que é um custo muito menor e mais importante investir em educação ambiental nas instituições escolares. Não vejo um futuro melhor sem tal investimento.” – Nelson Gomes, Superentendente da Águas de Niterói;

“Pensar e agir de forma a comprometer a sociedade com o desenvolvimento sustentável da Baía de Guanabara” – Dora Negreiros, Presidente do Instituto Baía de Guanabara;

“Se deixarmos de comer carne uma vez por semana, teria um grande impacto nos recursos hídricos. Visto que um bife até chegar ao lar, gasta em média 500 ml de água” – Marcelo Pereira, diretor de Proteção Animal da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Sustentabilidade de Niterói;

“A água do planeta estará limpa quando cada trecho do rio tiver o cuidado e a proteção dos moradores do seu entorno.” – Dionê Marinho Castro, Escritório de Gestão de Projetos da Prefeitura de Niterói;

Gostaria de destacar a importância da gestão integrada dos recursos hídricos no país para o sucesso no trabalho.” – Joyce Monteiro, pesquisadora na área de mudanças climáticas da Embrapa Solos;

“A integração entre a gestão de bacias hidrográficas e os órgãos gestores de unidades de conservação. A gestão integrada do território tende a fortalecer o binômio água–floresta e, consequentemente, a conservação dos recursos hídricos.” – Fernando Matias, biólogo e administrador do PESET (Parque Estadual da Tiririca);

“Integrar vários atores do leste da bacia da Baía de Guanabara, tomando conhecimento do trabalho de cada um, de modo a cooperar com as necessidades do outro.” – Jorge Muniz, assistente técnico operacional da CEDAE.

Sobre o Autor

Advogado, pós-graduado em Política Criminal e Segurança Pública, especialista em Políticas Socio ambientais e mestre em Auditoria e Gestão Ambiental.
Redes Sociais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.